segunda-feira, junho 04, 2007

AS ILUSÕES DE PODER.


Ha quem tenha um conceito pequenino de PODER. Nos dias que correm os conceitos de PODER são completamente falíveis. E o conceito de PODER é ainda mais falível quando falamos dos pequeninos poderes à escala local, quase poderes de bairro, de esquina ou de sala. São as ilusões de PODER.

6 comentários:

Anónimo disse...

Já sei o que vou comprar no Natal para oferecer a alguns tertúlios do Trianon. Que rica prenda vai ser o "Pequenos Poderes" do Divaldo Suruagy

Anónimo disse...

Não li. Também não percebi o sentido do texto. No entanto sempre aqui deixo um comentário: gosto dos pequenos poderes porque chateiam, porque fazem rir, porque são ridículos, porque radicam em qualquer coisa de profundamente humano - a nossa eterna pequenez!
Já quanto aos grandes poderes, sem cara, sem política, sem dono, sem medida...esses só me não preocupo porque me refugío na teoria da conspiração.

Outubro de 1917 disse...

O PODER, só o consegue verdadeiramente ter, quem no coração tiver a ambição tamanha e no sangue a nobreza efémera, de o querer usar ao serviço da humaninade, da bandeira e da história.

Não em prol da casa do carro e da poltrona..

Anónimo disse...

«PODER» e «PODRE» escrevem-se exactamente com as mesmas letras.
Coincidência?

Na sociedade actual portuguesa, estão de mãos dadas.

o «PODER» da Mediocridade, em Portugal, subiu ao trono. Gente poderosa, mediocre, sem escrupulos, governa-se com os males dos outros, são os tais proxenetas do povo.

O povo, inculto e descrente, presta vassalagem aos poderosos. Pois, receiam represálias, dum país que se diz «DEMOcrático».

DEMO, de diabo.

acreditam num país cujos governantes delapidam o pouco que há?
EU NÃO ACREDITO NO FUTURO DESTE PAÍS.

Estes poderosos ARRUINAM e devassam VIDAS.

E, NÓS ASSISTIMOS a este filme sem nada fazermos, senão, lamentarmo-nos

Anónimo disse...

Este anónimo das 12.24 deve ser um rapazito ou uma rapariguita pateta que por isso não sabe o que diz. Confundir os pequenos poderes com a democracia é confundir alhos com bugalhos. Os pequenos poderes sempre existiram. Antes era o regedor, o legionário, o Pide etc.. Hoje é o presidente da concelhia, o prsidente da secção, o presidente da distrital.

Lérias disse...

Amigo acima:
Não encontro na notícia qualquer comparação entre os pequenos poderes com a Democracia. Também não encontro na notícia qualquer alusão à circunstância de que antes não havia pequenos poderes e agora há.
Apenas encontro na notícia7post a opinião de alguém que diz precisamente que o conceito de pequenos poderes mudou, apesar de vivermos em democracia. Ou seja: mudam-se as moscas mas a ....... é a mesma!Disse ao pateta acima.