quarta-feira, maio 10, 2006

GOVERNOS CIVIS "OFERECEM SUBSÍDIOS" COM BASE EM CRITÉRIOS SUBJECTIVOS.


Ouvimos por aí dizer que é prática dos Governos Civis - que quanto a mim deveriam ser extintos pois só servem para alimentar pequenas clientelas partidárias - dos de nomeação de esquerda ou de direita, "oferecer subsidios para apoiar instituições. Mas a questão que os contribuintes colocam é com base em que critérios ?
Pois aqui começam os problemas. Não há critérios pré-definidos a não ser confiar na responsabilidade, credibilidade, justiça do Senhor Governador Civil.
Ou seja, confiar que o Governador Civil não é um simples Comissário Político.
Não é, nem tem sido, porém, essa a prática.

Parece, contudo, que este Governo, apesar de manter os Governos Civis mais uns anitos, está determinado em retirar-lhes cada vez mais competências e limitar-lhes a sua discricionaridade, razão pela qual julgamos ainda mais incompreensível mantê-los em funções.
É também aqui que se poderia poupar uns cobres ao Estado, em vez de o fazer fechando maternidades.
Se cada vez os Governos Civis são mais esvaziados de competências, se a sua discricionaridade para dar os famosos subsídios também está limitada cada vez mais, então porque se mantem a sua existência ?

5 comentários:

Anónimo disse...

MANTEM-SE POR FALTA DE CORAGEM POLÍTICA FILHO !

Anónimo disse...

MANTEM-SE POR FALTA DE CORAGEM POLÍTICA FILHO !

Pedro Bingre disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro Bingre disse...

Basta de sinecuras em lugares públicos de nomeação política!

Anónimo disse...

concordo