quinta-feira, maio 17, 2007

CURRICULUM QUE MERECE O NOSSO CRÉDITO.




  • Habilitações Académicas
    - Agregação em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (2002)
    - Doutoramento em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (1990)
    - Licenciatura em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (1975)

  • Actividades profissionais
    - Coordenadora da Unidade de Coordenação da Modernização Administrativa (UCMA) (desde 2005)
    - Professora Catedrática da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (desde 2003)
    - Perita da Comissão Europeia para elaboração de um Relatório sobre o Ensino Superior em Angola e Moçambique, no âmbito do Programa Quadro de Cooperação para o Ensino Superior EU-ACP (Em colaboração com Hanns Schoenmakers) (2002)
    - Presidente da Comissão Permanente de Avaliação e Acompanhamento do Código de Boas Práticas Comerciais, celebrado entre a Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) e a Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição (APED) (2002 a 2005)
    - Professora Convidada da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa (desde 2001)
    - Presidente do Observatório do Comércio, Ministério da Economia (1998 a 2002)
    - Vice-Presidente da Association Internacionale de Droit Economique (desde 1993)
  • Coordenação de Projectos de Investigação Nacionais e Internacionais, nas áreas do Direito Económico e da Sociologia do Direito: A regulação do consumo e a partilha do risco do endividamento (2004), Desemprego e Endividamento das Famílias (2004) , Observatório do Endividamento dos Consumidores (desde 2001) , Observatório Permanente da Justiça Portuguesa (desde 2000), Administração da Justiça em Moçambique (1996 a 2000) , A Sociedade Portuguesa Perante os Desafios da Globalização: Modernização Económica, Social e Cultural (1995 a 2000), Rede internacional Alfa Concurrence et Consommation (1993 a 1999), A Administração Consultiva em Portugal (1993 a 1996), As Formas Jurídicas da Cooperação entre Empresas (1992 a 1996), A Administração da Justiça em Portugal (1992 a 1995), entre outras.~
  • Distinções Honoríficas
    - Comendadora da Ordem da Instrução Pública, Condecoração atribuída pelo Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio (2000)
    - Prémio Gulbenkian das Ciências Sociais e Humanas (1997)

29 comentários:

K disse...

..melhor que isto só Jesus Cristo
Que não consta que percebia de finanças nem tinha nenhuma biblioteca....

Ricardo disse...

Com um Curriculum desta qualidade, Coimbra fica bem representada. Temos que lutar para que o nosso distrito tenha cada vez mais pessoas em lugares chaves na administração central, para isso é necessário remarmos todo para o mesmo lado.

Carlos Esperança disse...

Da senhora gosto sobretudo do bigode

Anónimo disse...

Este "ricardo" fala de coisas que já deviam ter acabado há muito. Distrito? Vê-se mesmo que este "ricardo" deve estar ligado ao aparelho de3 um qualquer partido...

Anónimo disse...

Pois, e agora advogem a "competência e seriedade" do partido!
"Chucha"listas!!!

Anónimo disse...

o que é preciso é que o País esteja bem representado quanto a ser daqui ou dali é uma visão muito paroquial do que deve ser um Estado.

Ricardo disse...

Será que é errado desejar melhores condições para o distrito onde vivo e sou originário? Só mais uma pergunta, será que só as pessoas fora dos aparelhos partidários é que tem valor e virtudes? Penso que existem pessoas que só sabem criticar, mas na nossa vida é preciso fazer mais que isso.É preciso lutar por aquilo que se acredita.Faço parte de uma estrutura concelhia do P.S. do distrito de Coimbra, mais exactamente, de Penacova e luto para que minha terra, região evolua cada vez mais, penso que tal não será pecado.

Anónimo disse...

Caro Ricardo. Acredito em si. Senti sinceridade nas suas palavras. E em jovens como o meu caro amigo talvez, um dia, o povo possa voltar a acreditar. O problema caro Ricardo é que os partidos apresentam nas suas posições cimeiras outras personagens e como sabe apesar de a parte não dever ser tomada pelo todo, o facto é que acaba por ser assim.
Desafio por isso o PS-Coimbra a protagonizar um novo tempo. Mesmo que seja por pessoas desconhecidas dos cidadãos. Sabe uma coisa: é melhor ser o PS de coimbra protagonizado por pessoas novas, frescas, credíveis ou que sejam uma esperança que por aquels que são sobajamente conhecidos mas pelos piores motivos: Baptistas, Vialres, Horários, Cosmes, Henriques, Valérios, Antões, Marinhos, Alegres, Namorados, fFaustos. Chega.

Anónimo disse...

EQUIPA DO RESTO DO MUNDO:
Baliza: Vilar
Defesa Centro: Jorge Cosme
Defesa Esquerdo: Antão
Defesa Direito: José Valério
Meio Campo: Fausto Correia
Meio Campo: Henrique Fernandes
Meio Campo: Teresa Portugal
Avançado Centro: Horácio Antunes
Ponta Esquerda: Rui Namorado
Ponta Direito: Victor Baptista

Anónimo disse...

AGORA TÊM DE ARRANJAR UMA EQUIPA DE ESPERANÇAS

Anónimo disse...

Apanha-bolas: Humberto Coelho das Torres (aquele que ajudou o guarda-redes Vilar na fraude eleitoral das Mulheres Socialistas).

Anónimo disse...

marinho, zé penedos, joão rui, vitor cunha, joão silva, paulo penedos, ricardo castanheira, eliana pinto, luis antunes mario ruivo e carlos beja...
é outra equipa, até o scolari ficava com os olhoe em bico.
massagista: Gomes
Médico: Reis Marques

Anónimo disse...

Mas ainda há outra equipa possível, penso que faria um bom BANCO emqualquer uma das equipas acima descritas:

Baliza: Luis Santarino
Defesa Centro: Manuel Guinapo
Defesa Esquerdo: Mário Lebre Veloso
Defesa Direito: Paulo Tenreíro
Meio Campo: Nuno Moita
Meio Campo: Angela Pinto Correia
Meio Campo: Paredes
Avançado Centro: Emílio Torrão
Ponta Esquerda: Pedro Coimbra
Ponta Direito: João Portugal

Anónimo disse...

ahahahaha.
Ainda tenho outra equipa...de júniores

Baliza: Carla Violante
Defesa Centro: António Gomes
Defesa Esquerdo: Matos Madeira
Defesa Direito: Humberto Coelho
Meio Campo: Ferraz
Meio Campo: João Gouveia
Meio Campo: Licinio Baptista
Avançado Centro: Manuel Carapucinha
Ponta Esquerda: Rodrigo Maia
Ponta Direito: Carlos Cidade

Anónimo disse...

POIS AMIGO DAS 1:28 AM ESSA EQUIPA QUE LANÇOU É, DE LONGE, E COM HONROSAS EXCEPÇÕES QUE FARIAM UM BOM BANCO, A MELHOR DE TODAS AS QUE AQUI VI DESCRITAS. PENA É QUE ELA SEJA POUCO PROVAVEL UM DIA ACONTECER.

Anónimo disse...

ao comentador das 4.30 digo que a equipa que elogia é de... fugir.
deus nos livre...
analise a equipe e pense...
só se salva o corpo técnico

Mar e Vento disse...

O João Portugal está mais que gordo. Está um techugo autentico de tanto enfardar e não trabalhar!

Ricardo disse...

Presumo que, seja por estas e por outras é que o PS em Coimbra não vai a lado nenhum.O mal deste é que tudo bem espremido,chega-se à conclusão que tudo não passa de uma autentica feira de vaidades,e assim,realmente,não se vai a lado nenhum.Sem duvida,que existem dirigentes da federação, em minha opinião, que não tem valor para lá estarem. Mas agora vamos falar claro, o que fez Prof. Luís Marinho por Coimbra, em quase duas decadas que esteve no parlamento europeu,em que praticamente só se via em Coimbra(distrito), durante as campanhas para as europeias.

Anónimo disse...

Aliás, deve ser por isso que alguns dos nomes dessa equipa já desempenharam cargos ao mais alto nivel reconhecida a sua capacidade por todos e outros ainda desempenham. Marinho foi uma importante personalidade portuguesa na Convenção para o Futuro da Europa(aconselho o anónimo a comprar o livro anotado da Convenção Europeia-está lá). José Penedos é só o Presidente da REN(uma das grandes empresas do país). João Rui um conhecido e deputado que deixou saudade nas comissões onde passou e por aí em adiante

Anónimo disse...

Ora é exactamente por não haver comparação possível que entendo não continuar a comentar estas equipas que para aqui vão sendo largadas. Haja seriedade na discussão das coisas. É para mim clarissimo que o comentador deve ser treinador-adjunto do senhor Victor Baptista ou então treinador do guarda-redes Vilar.

Anónimo disse...

DEUS NOS LIVRE É DE CONTINUAR COIMBRA MUITO MAIS TEMPO COM A ACTUAL EQUIPA DO PS-COIMBRA1

Ricardo disse...

É com muita pena que registo que nem todas as opiniões sejam publicadas. É esta a vossa maneira de estar? Em democracia temos que aceitar todas as criticas,boas e más.Quanto ao anónimo das 6.24pm,é pena não revelar,assumir aquilo que escreve,é um acto de pura cobardia.O João Portugal tem sido um dos melhores presidentes de federação,anda no terreno,visita as concelhias,dá apoio quando lhe é solicitado.Tenho pena que a maioria dos «notáveis» do distrito só apareçam em alturas de campanhas eleitorais.

Corte Real disse...

Ao amigo Ricardo:

Ponto 1: é simples a resposta às suas duas questões. Na realidade o Prof Luis Marinho não fez nada por Coimbra enquanto foid eputado europeu(palavras suas) porque o parlamento europeu não tem competência para fazer nada por nenhuma cidade, concelho, vila, aldeia, cidade ou mesmo capital de nenhum país membro. O Parlamento Europeu é uma das instituições europeias que fiscaliza a Comissão, ela própria incapaz de fazer a,b, ou c por nenuma localidade em especial mas sim pelo grande espaço europeu, no seu conjunto.
Aliás, a esse propósito pergunto o que já fez Fausto Correia por Coimbra desde que é deputado europeu?ZIP Faz umas conferências, desloca-se a algumas concelhias para falar de Europa. Exactamente como bem fazia, até em maior número, Luis Marinho.

Ponto 2: quanto ao João Portigal, a sorte amigo é que as opiniões são livres desde o 25 de Abril. Felizmente. Respeito a sua. Não é a minha. Como bem disse João Portugal é o melhor Presidente "no terreno"?? Que é isso? O que o Ricardo quer dizer é basicamente: não importa se é um tipo de rasgo, de capacidade de trabalho em prol da nação(lembro que é essa a funºção de um deputado), como não importa se ele é espacialista nalguma merda que seja de modo a dar o seu contributo na Assembleia na resolução dos problçemas do país. Nãi. O que interessa é se ele vai às festas das concelhias. É se ele organiza eventos, é se ele dá informaçoes sobre os trabalhos parlamentares. É se ele é di tipo que se disponibiliza para "meter"umas cunhas para arranjar ou desenrascar uns jovens camaradas.
Pois é Ricardo. Isso para mim não é ser um bom Presidente. Isso para mim é ser um óptimo organizador de ecventos políticos. É ser um bom funcionário do aparelho do partido.

Ponto 3: Um dia, daqui a uns anos largos o Ricardo verá que ele fez a sua vida. Aproveitou-se de pessoas como o amigo, fez o seu percurso. Contributos para a Nação não interessam. Afinal, há lá tantos deputados que trabalhem para isso e que são mestres, professores catedráticos, grandes especialistas em sectores fundamentais ao Estado porque razão haveriam de exigir logo ao pobre do João Portugal isso?!
E assim vão os partidos!

Ricardo disse...

Caro Corte Real,
O que o senhor defende é bonito, mas a politica no dia-a-dia ganha-se no dito terreno.Presumo,por aquilo que escreveu, que o sr. seja militante ou apoiante do PS,este partido trabalha para ser poder,tanto a nivel nacional como local,para servir a nação.Mas para isso é preciso ganhar eleições e tal não se consegue,a partir dos gabinetes em Coimbra,é preciso ir para o terreno convencer as pessoas,mostrando-lhes que o nosso projecto é o melhor.O país vai para a frente, se os distritos e os respectivos concelhos entrarem no rumo do desenvolvimento.
Dou-lhe o exemplo do meu concelho,Penacova,é uma terra parada no tempo.Não cria emprego,não fixa jovens,não aposta no turismo,ou seja,é um concelho sem rumo.Mas para mudar este cenário é preciso a ajuda de todos,e neste particular o João Portugal tem dado alguns contributos.

Corte Real disse...

Mais uma vez repito: respeito a sua opinião. Não é de todo a minha.
Reitero que ser um bom político de nível parlamentar não se pode confundir com ser bom dirigente partidário, bom organizador de eventos, bom marketer político ou mesmo bom "aparelhista".
Admito que todas essas funções que acabei de descrever sejam importantes na dimensão política. Mas caro Ricardo, quanto mais letrado é o povo menos essas dimensões sobrelevam.
O João Portugal está muito, muito longe mesmo de ser úteil ao país no Parlamento. Pode ser que seja útil ao partido socialista de Coimbra, ao da Figueira da Foz e eventualmente ao de Penacova ou Condeixa. ALIÁS, corrigo; pode ser que seja útil ao Senhor Dr. Baptista, ao Senhor João Paredes ou ao controlo de "gado" que é normal fazer-se em partidos de poder como é o PS, mas isso, caro Ricardo, está tão longe de poder ser confundido como relevantes funções de Estado!!!!
Quanto a ser militante do PS. Já fui. Não me refiliei no p+eríodo do Ferro Rodrigues e ainda bem, se quer que lhe diga. Não em Coimbra pelo menos!
Finalmente diz o amigo Ricardo que é preciso ganhar eleições e que isso não se ganha a partir de ganinete em Coimbra, dando a entender que figuras como o Jo~ºao Portugal são importantes para isso.
Engano seu carissimo. Cada vz mais os aparelhistas das bandeiras são menos valorizados pelos cidadãos. Já lá vai o tempo do porta a porta(admito que para a camara de penacova isso seja assim). Cada vez meno os aparelhos dos partidos são usados em Campanhas. Os aparelhos são usados apenas quando é preciso fazer uma pressão para arranjar assinaturas, quando é preciso organizar um ou outro comicio quanto o Rei faz anos e pouco mais. Até esse papel está desvanecido.
Acabo dizendo que as pessoas votam cada vez mais m credibilidade. Cada vez menos em caciquismo. E cada vez mais as pssoas saem bem o que é e quem são as pessoas crediveis da sociedade. Se calhar é por isso que António Costa para a Câmara de Lisboa em lugar elegível só lá tem 2 militantes do PS!!!

Ricardo disse...

Caro Corte Real,
Tenho que ser sincero,este debate estabelecido entre nós tem sido proveitoso,pelo menos na parte que me toca,aprendi algumas coisas.Mas continuo a pensar que pessoas como o João Portugal são importantes na conquista de câmaras em que é preciso fazer o porta a porta,em que é preciso falar com as pessoas.Quanto à lista de António Costa,não se esqueça que leva três militantes,contando com o próprio cabeça de lista,e um desses militantes perfila-se para ser o novo Jorge Coelho-o homem do aparelho-que sempre foi o fiel escudeiro de António Costa.Como nem António Costa, prescinde destas pessoas do «terreno»,mais,todo o general precisa de tropas aguerridas para o combate.Só uma pergunta,acha que José Sócrates tinha chegado a secretário-geral do PS e a primeiro-ministro, sem tropas,sem pessoas que andem no «terreno»? Fica a pergunta no ar.

corte real disse...

Caro Ricardo:

Também acho que o debate só pode ser assim. Sem ofensas. Respeito a sua opinião mas acabo por constatar que se calhar não estamos tão longe um do outro repetindo que "...Mais uma vez repito: respeito a sua opinião. Não é de todo a minha.
Reitero que ser um bom político de nível parlamentar não se pode confundir com ser bom dirigente partidário, bom organizador de eventos, bom marketer político ou mesmo bom "aparelhista".
Admito que todas essas funções que acabei de descrever sejam importantes na dimensão política. Mas caro Ricardo, quanto mais letrado é o povo menos essas dimensões sobrelevam..."

Anónimo disse...

MÙSICA!
É um tacho. Mais nada.

Anónimo disse...

não vão começar aos beijos, pois não?