sexta-feira, novembro 25, 2005

VILAR DIVIDIDO ENTRE DEIXAR OU NÃO DEIXAR A CONCELHIA

LUIS VILAR EM DÚVIDA ENTRE DEIXAR A PRESIDÊNCIA DA CONCELHIA DE COIMBRA DO PS E VOLTAR A CANDIDATAR-SE PARA MAIS UM MANDATO
Luis Vilar costuma usar a estratégia de ser um homem desinteressado. Nunca quer objectivamente nada, pelo menos em público afirma sempre que em primeiro lugar está o PS e os interesses do PS. O que é facto é que ele, Luis Vilar, "mina" e impõe, atrás do biombo.
Saiu do sindicato dos bancários e foi directo para adjunto de Victor Baptista no Governo Civil. Depois saiu do Governo Civil para a Câmara Municipal de Coimbra, onde foi vereador, afirmando não ter ido para a lista de deputados porque não quis e afirmando, pelo meio, uma recusa de um convite de António José Seguro para embarcar como assistente dele no Parlamento Europeu.

5 comentários:

Anónimo disse...

Candidatos à Concelhia de Coimbra do PS:
Procuram-se ou aniquilam-se!
Aos Domingos à noite.
No Rest. Piacanhomania, à Rua do Brasil, perto do Apeadeiro de S. José.
Paga o jantar Luis Vilar.
Neste jantar de domingo Luis Vilar quis empurrar Rodrigo Maia, afirmando-lhe "... avanças, que estarei por trás..."

Anónimo disse...

Candidatos à Concelhia de Coimbra do PS:
Procuram-se ou aniquilam-se!
Aos Domingos à noite, no Restaurante Picanhomania, à Rua do Brasil, junto ao Apeadeiro de S. José.
Paga o jantar Luis Vilar.
No último Domingo, dizia Luis Vilar para Rodrigo Maia "...avança, que eu estou por trás..."

Anónimo disse...

o vilar está por trás?...dasse ó engenhocas então vais de empurrão ?à concelhia, é claro!

Volt@ire disse...

Luís Vilar, no seu já costumeiro estilo serôdio, pessoa sem educação superior, sem grande desejo de poder, com aparente discurso sabedor e ao mesmo tempo andrajoso, continua a manipular o PS conforme entende.
Na sua qualidade omnipresente, condiciona tanto PS como JS à sua ínfima vontade e sabedoria. Como á evidente, mesmo abdicando da Concelhia do PS, com o já gasto argumento da reforma, tenciona manipular a estrutura de outro ponto, isto porque para quem vive de expedientes, como é o caso, não poderá nunca abdicar do seu meio de sustento.
A política tem a sua fonte na perversidade e não na grandeza do espírito humano.

Anónimo disse...

E O TÓ ZÉ SEGUROSABE DISSO? :-)
VILAR NÃO PASSA DE UM GABAROLAS PROVINCIANO, DO MAIS MENTIROSO QUE JÁ CONHECI!