sábado, maio 12, 2007

TÓ ZÉ SEGURO QUEIMOU A ÚNICA POSSIBILIDADE DE VIR A SER CANDIDATO A LISBOA.

António José Seguro ao ter permitido que o seu nome fosse para os jornais como potencial candidato a Lisboa demonstrou que gostaria desse cenário. E entende-se bem porquê.
Seguro está no momento sem tabuleiro político visível para poder fortalecer a sua posição de potencial sucessor de Sócrates.
Não tem visibilidade no parlamento, não é membro do Governo e não ocupa nenhum lugar de destaque na vida interna do partido.
A sua grande chance seria concorre a Lisboa e vencer as eleições. Ganhava lastro. Ganhava nova intervenção política. Ganhava de novo as rédeas do partido e estava ao nível de qualquer membro do Governo com a vantagem de ter a autonomia natural de quem depende apenas dos eleitores que o elegeram e não directamente do Primeiro-Ministro ou do aparelho partidário.
Porém, Sócrates sabe disso e por isso Seguro nem hipótese chegou a ser.
Porém, quando Seguro percebeu que nem convidado seria deu um passpoem frente e fez mal: mandou para os jornais que estaria indisponível para o combate por Lisboa. E isto retirou-lhe margem e capital de queixa.
Se Costa disser NÃO, Seguro não poderá retirar daí dividendos pois ele próprio também de indispobililizou. Se Costa aceitar com menos margem fica pois Costa ficará como aquele que tudo sacrificou com todos os riscos envolvidos e Seguro nem a isso de dispunha pelo PS e por Lisboa.

4 comentários:

Anónimo disse...

Se bem me lembro, este "Seguro" há meia dúzia de anos (também)nem sequer licenciado era, e agora já é!
Onde foi?

Anónimo disse...

Não foi na independente mas já é mestre e dá aulas (pasme-se)numa provada qualquer.
Acho que se formou em relações internacionais num curso para deputados europeus em bruxelas :-)

Ricardo disse...

Estes comentários são de muito mau gosto, António José Seguro tem sido uma mais valia no universo socialista, mais, um valor seguro do P.S.e com provas dadas. Para o país, penso, que era melhor o António Costa continuar no governo, visto que tem desempenhado o lugar de ministro de forma exemplar e Lisboa com António José Seguro ficaria bem servida, visto ser uma pessoa competente e que voltaria a por o concelho lisboeta no rumo certo.

Anónimo disse...

Quanto ao futuro de António José Seguro, não há motivos de estarem preocupados:
1. O Sócrates vai fazer a dobradinha;
2. O Seguro ficará como deputado;
3. Quando passar o timing do PS, uma vez mais serão oa socialistas a decidir e não alguns pseudo-intelectuais.