quinta-feira, maio 10, 2007

ANTÓNIO COSTA PODERÁ SER O ELEITO PARA A CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA.



ANTÓNIO COSTA PODERÁ SER O CANDIDATO A PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA, ESCOLHIDO POR JOSÉ SÓCRATES.
SILVA PEREIRA PODE VIR A SER O SENHOR MAI.

Isto poderá trazer vantagens e desvantagens ao Governo e a José Sócrates.

É sabido que António Costa é o Homem forte deste Governo e braço direito, a par de Pedro Silva Pereira, do Primeiro-Ministro.

A verdade é que sendo o escolhido José Sócrates demonstra que está preocupado com a cidade de Lisboa ao ponto de prescindir, a 2 meses da Presidência Portuguesa da UE, do seu n.º 2 e principalmente que quer contrubuir para a normalidade no Governo da cidade cedendo uma das principais figuras do Governo e do PS.

Por outro lado, António Costa já tinha esta possibilidade na cabeça: a de ser candidato à Cãmara de Lisboa, a única equiparada aos mais altos cargos e funções de Estado falando-se que Costa seria naturalmente o nome em 2009.

Na prespectiva de José Sócrates é um excelente tiro pois lança uma carta fortíssima, um ÁS, e pode ganhar. Trará uma lufada de ar fresco ao executivo pois conquistará a maior Câmara do País, numa altura em que o executivo precisa de ser galvalizado dadas as medidas duras que executa e continua a anunciar para o país. Desarma o PSD que perante o cenário COSTA fica encostado às redes e terá de lançar um nome igualmente forte, sem aparentemente o ter no momento presente.

Por outro lado, aparentemente fragiliza o elenco Governativo, mas se a substituição for cirúrgica, por exemplo, substituindo António Costa por Pedro Silva Pereira e colocando na Presidência do Conselho de Ministros Vitalino Canas, subindo Jorge Lacão ou mesmo José Magalhães, o abalo não terá grandes reflexos governativos.

8 comentários:

Anónimo disse...

Como é possivel que um grande partido se sinta tão "limitado" nas suas opções?

A fazer-se esta remodelação haverá sempre prejuizo para a imagem do governo.

Que raio com tantos " quadros" como pode isto girar sempre á volta dos mesmos????

Anónimo disse...

Tudo puro engano.
É a terceira escolha do PS, depois de Ferro Rodrigues e de Jorge Coelho.
Depois porque passa a justificar-se a remodelação governamental que o Povo tanto espera.
Para o A Costa é uma sorte porque os Socráticos estavam a encurralá-lo.
Nestas coisas o Sócrates é fino como ninguém. Escangalha todo o aparelho que o Costa instalou no Governo.

Anónimo disse...

Ao anónimo anterior:

Respeito a sua opinião, mas com o devido respeito o amigo não percebe nada de política.
É evidente que Costa não foi a 3.ª escolha.
José Sócrates tentou primeiro esgotar todas as soluções fortes possíveis sem ter de mexer no seu governo. Porém, tal não foi possível.
A partir da recusa de Ferro Rodrigues e Jorge Coelho, as duas opções ao nível de António Costa que poderiam ganhar Lisboa, Sócrates teve de se virar para Costa.
É que o PS nmão pode perder Lisboa sob pena de Sócrates ter a 4.ª derrota eleitoral consequtiva o que prejudica muito indirectamente a confiança e a força do seu governo

Anónimo disse...

Com o avanço de António Costa Seara com medo já fugiu. E agora o PSD é responsável por ter atirado a Câmara para este beco sem saída e nem solução tem.

Anónimo disse...

Com o avanço de António Costa Seara com medo já fugiu. E agora o PSD é responsável por ter atirado a Câmara para este beco sem saída e nem solução tem.

Anónimo disse...

A política não é uma ciência exacta e, por isso, a V/interpretação até poderá estar correcta.
Contudo, não invalida que Ferro Rodrigues e Jorge Coelho tenham sido convidados. Mais, quem baralhou tudo foi o Costa que avançou com o nome da Ana Paula Vitorino, em sede de Secretariado Nacional.

Anónimo disse...

Oh meus amigos...entendam que a candidatura do A.Costa à CMLisboa é exigência do próprio António Costa. Força António

Ricardo disse...

Mais uma vez António Vitorino indiponivel para o P.S.. Reconheço que é um homem com grande qualidade, mas será que chegaria tão longe se não tivesse sido um alto dirigente do partido, que o catapultou, por exemplo, para comissário europeu