quinta-feira, janeiro 25, 2007

JUIZ DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL NOMEIA FILHO PARA SEU ASSESSOR

O "conhecido" Juiz do caso multibanco foi nomeado pela Assembleia da República, indicado pelo grupo parlamentar do PSD, para Juiz do Tribunal Constitucional.
Cada Juiz do Tribunal Constitucional tem direito a uma secretário(a) a a um(a) adjunto(a).
O "conhecido" Juiz nomeou o próprio filho para o assessorar, invocando razões de confiança de de mérito ( Mestrado com 18 valores ).

O POLITICAE apenas questiona se fosse um Ministro ou um Primeiro-Ministro a nomear um seu próprio filho, ainda que lhe assistissem as mesmas razões invocadas por este magistrado, o que não diria o País ?!
Não está em causa a legalidade da situação. Aliás não nos passaria pela cabeça que um Juiz do TC pudesse cometer ilegalidades. Está em causa um juizo moral. A preterição só existe em concurso. A preferência existe quando a ocasião isso proporciona.

11 comentários:

Anónimo disse...

Pois, "Mas à mulher de César não basta ser séria..."

Anónimo disse...

teve 18 mas foi na tese de Mestrado, curiosamente sobre Dto Fiscal. O senhor Juiz do TC era Juiz no Tribunal Triburário e depois Supremo Tribunal Administrativo.....no curso de Direito teve 14

Anónimo disse...

O problema é que os juizes se colocam sempre como referências morais e éticas e deviam ser, mas não podemos exigir a Lua. Os juizes são Homens e Mulheres como quaisquer outros que desempenhem outras profissões...

Anónimo disse...

Invocou razões de confiança e de mérito, mas ignorou questões de ÉTICA, que lhe deviam ser preponderantes. Como pode este senhor Juiz, por exemplo, avaliar isentamente o desempenho do seu assessor, simultaneamente seu filho? Não pode, claro! Mais uma vergonha nacional conhecida.

Anónimo disse...

A questão levantada no post não é tanto esta, a questão, que aliás todo o país fala, é a seguinte:
"Se fosse o PSD com Santana Lopes, a afzer o que este governo de direita está a fazer ao país, o que não diria a comunicação social!"

Esta é que é a grande questão do momento

PS - Aposto que a vossa democracia, não vai publicar este meu comentário, mas está dito na mesma!

siracusa disse...

Este homem tem maior obrigação de conhecer o espaço nevuloso que vai do que é legal - a nomeação de um secretário pessoal e porque não o filho que não podia ser descriminado negativamente - e o que é ético - em que o filho foi positivamente descriminado.

Mas para quem ultrapassa filas de Multibanco porque é Juiz TUDO é de esperar.

Independentemente da sua qualidade técnica este homem nada tem de bom.

Anónimo disse...

O desgraçado do "multibanco" morreu com problemas de coração pouco depois. Isto é que é moral!

Anónimo disse...

Ao caro anónimo das 4:07 AM :
CADELAS APRESSADAS PAREM CRIAS CEGAS.

Anónimo disse...

aposto que o anónimo das 4:07PM é professor, farmaceutico, militar, polícia ou pior: magistrado! :-)

Anónimo disse...

o anónimo das 4:07AM

Anónimo disse...

AO ANÓNIMO DAS 4:07 AM :
CASO NÃO TENHA PERCEBIDO ESTE JUIZ DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL FOI INDIGITADO PELO PSD. É E SEMPRE FOI DE DIREITA E É E SEMPRE FOI HÁBITO PEDIR FAVORES AO MARQUES MENDES QUE CONHECE BEM.