sexta-feira, novembro 17, 2006

OPINIÕES HÁ MUITAS. COM O DEVIDO RESPEITO, A NOSSA É DIFERENTE.

http://www.asbeiras.pt/?area=opiniao&numero=35636&ed=17112006

Paulo Marques
CRÓNICA DE HOJE


Fausto e Baptista como deus e os anjos... salvo seja.

"...Cinco depois de ter perdido, de forma clara, a Câmara de Coimbra, o PS local parece ter recuperado finalmente do torpor em que então caiu. A três anos das próximas autárquicas, os socialistas “arrumam” a casa, assumindo um candidato que a maioria interna quer e vai apoiar. ( Saiba Fausto Correia fazer a limpeza que se impõe e saiba ele sair da imagem marcada que hoje tem, na sociedade Coimbrã, de o seu excessivo aparelhismo o leva a não saber escolher pessoas ). (...)Tudo porque o eurodeputado e antigo líder distrital nunca foi um indefectível de José Sócrates e, a propósito da co-incineração, chegou mesmo a quase retirar-se – ou ser impelido a sair – de cena. A Fausto, diga-se, deu jeito ter ido para Bruxelas e que se dissesse por cá que era mal visto na cúpula lisboeta do partido. Permitiu-lhe, por exemplo, furtar-se a um combate político local sem grandes hipóteses, como foi o das autárquicas de há um ano, e ainda por cima poder escrever uma longa e mediatizada carta de alegada renúncia à suposta candidatura a candidato. ( Apesar de isso ter caido muito mal quer em vários sectores do PS local, mas principalmente na cidade. Afinal a imagem que graça é de alguém que só vai a jogo quando o jogo é para ganhar. Quando a luta aquece e é dificil prefere fugir de cena, revelando uma personalidade calculista e, por isso e neste particular, nada admirada pelos conimbrisences. Lembramos que Coimbra não é a baixa da cidade ).Já por Coimbra, a hesitação de Fausto permitiu ao seu antigo delfim e sucessor – Victor Baptista, que tinha, com a vitória de Sócrates, ganho o seu espaço de manobra na estrutura nacional do PS –, dar asas a um sonho antigo: o de ser candidato à presidência da Câmara de Coimbra. ( Discordamos da visão do autor da notícia. Fausto, apesar de ter tido sempre esta tendência pouco agradável para não saber escolher ajudantes, e pior, de mudar de opinião e de apoio a pessoas só porque elas têm o peso dos votos internos no partido, apesar de tudo nunca teve Victor Baptista como delfim e que o digam as várias conversas que teve com meia cidade no café Trianon ).O resultado foi o que se conhece, mas a verdade é que, nas condições em que ocorreu – com o partido dividido e sem qualquer crença e com a maioria de direita a “apenas” caminhar para o segundo mandato –, ninguém apostaria noutro resultado senão a derrota inapelável ( Curiosa esta opinião agora, é que à época o Jornal As Beiras acreditava nas sondagens mirabolantes que o PS "inventou" e podemos dizer que a cidade não gostou de ser enganada, de tal forma que hoje desceu mais um degrau na desconfiança na classe política local ).O problema, depois, colocava-se na elasticidade política dos dois protagonistas e na capacidade de cada um para, mantendo-se unidos no combate interno, manterem a complementaridade no percurso externo, com ganhos mútuos. Poucos acreditaram. Mas, pelos vistos, Fausto e Baptista estão a consegui-lo. O primeiro, finda a aventura de Bruxelas, regressará para a sua candidatura coimbrã, desta vez com acrescidas hipóteses de sucesso. O segundo, com o bom “alinhamento” de peças que conseguiu no recente congresso e depois da nomeação para coordenador dos deputados do PS para a discussão parlamentar do Orçamento de Estado, arrisca-se a uma promoção política à séria. Que até pode chegar já em Janeiro, se houver remodelação governamental ( Cenário já várias vezes ventilado pelos jornalistas da nossa lusa Atenas quanto à possibilidade de termos alguém de Coimbra no Governo, a nossa opinião é de que o alinhamento obtido no último Congresso resultou apenas da aplicação "de um programa informático" que colocava as peças atendendo ao peso eleitoral da Federação. O que sublinhamos é que pela primeira vez nenhum nome da distrital de Coimbra conseguiu ir pela quota do Secretário-Geral nos primeiros 20 nomes, ocupando o primeiro nome a posição 56.º e sendo esse nome Fausto Correia, julgamos dignificar pouco a 4.ª maior distrital do país.

Lembramos que tivemos a oportunidade de pedir a lista a um jornalista de um jornal da cidade e pudemos ver que apesar de haver apenas uma lista única, os nomes não se encontravam ordenador por ordem alfabética, o que quer dizer que a leitura das posições dos lugares ganha maior significado.
A nós, pelas atitudes do actual Governos nos 2 anos de poder, parece-nos que os argumentos para se chegar a membro deste Governo não são os do tempo de Guterres e convenhamos, já é suficientemente estranho que um Presidente da 4.ª maior distrital socialista do país e supostamente " amigo e apoiante da 1.ª hora " de Sócrates, não ter sido logo um dos eleitos para o elenco governativo. Mas se tal suceder, talvez seja bom para a distrital de Coimbra. É que a regra de que no Governo não podem estar lideres distritais ou concelhios do aparelho do PS, quererá dizer então que a Distrital de Coimbra do partido da rosa terá de encontrar outra solução para a liderança federativa ou ir de novo a votos ).

21 comentários:

Eu vi a luz disse...

Questionar quem deve ser o patrão,é como discutir quem deve ser o saxofonista num quarteto:evidentemente ,quem o sabe tocar.
H.FORD

....

Eu vi a luz disse...

Poucos são suficientemente sensatos para preferir a cr´tica que os serve á lisonja que os trai.

F.DE LA ROCHEFOUCAULD

Falta de Luz disse...

Os vícios entram na composição das virtudes como os venenos na dos remédios. A prudência mistura-os, tempera-os, e serve-se deles eficazmente contra os males da vida.

La Rochefoucauld, in 'Reflexões'

falta de luz disse...

Os vícios entram na composição das virtudes como os venenos na dos remédios. A prudência mistura-os, tempera-os, e serve-se deles eficazmente contra os males da vida.

La Rochefoucauld, in 'Reflexões'

falta de luz disse...

Os vícios entram na composição das virtudes como os venenos na dos remédios. A prudência mistura-os, tempera-os, e serve-se deles eficazmente contra os males da vida.

La Rochefoucauld, in 'Reflexões'

pois é disse...

Do sublime ao ridiculo só um passo é necessário.

Napoleão Bonaparte

Anónimo disse...

Cheira-me que este jovem Marques quer um tachito. Depois de ter sido despromovido no jornal, deve querer mudar de ares.

Anónimo disse...

Deixem lá o Marques em paz. Porque é que ninguém pergunta porque é que o Avelar só fala do Vilar e do Batista. Nunca fala do seu patrão Fausto...embora ele não o tenha conseguido meter de novo na agência Lusa.


Estes aspirantes a negociantes do ps e psd que estão agora no poleiros são tão bons que têm o mérito de já ninguem reparar nas negociatas do Fausto e do PPCoelho

Anónimo disse...

Sobre o comentário final do blog:
- Vão a votos outra vez em 2008, para ficarem ainda pior. Quem não aceita tréguas é porque deseja a guerra.
Não admira porque só falam do PS.
Também é o que distingue um General de um Líder.

Politicae disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Politicae disse...

Presumimos que se está a referir ao administrador que, sob o cognome Politicae, na sexta-feira comentou um artigo publicado pelo jornal "AS BEIRAS" pelo jornalista Paulo Marques.
Ora, se se está a dirigir a esse administrador importa esclarece-lo do seguinte:
1. nenhum dos administradores, mesmo os militantes partidários, participou passiva ou activamente em qualquer acto eleitoral, pelo que ignoramos a quem dirige a sua sarcástica análise;
2. percebemos que aceita mal opiniões que vão contra as suas legítimas posições pessoais, pretendendo reduzir tudo o que vai contra os seus interesses e opiniões a actos eleitorais futuros, talvez querendo demonstrar que a "força" dos votos dará a resposta às opiniões que vão contra as da maioria interna socialista;
3. não entende o postador que independentemente dos resultados eleitorais internos de partidos políticos, há e haverá sempre espaço para a opinião livre de qualquer cidadão, seja ele membro de um partido ou simples cidadão;
4. a isso chamamos Democracia, palavra que deveria ser cara ao partido que supomos ser o seu (PS);
5. por último, mas não menos significativo é o facto de mais uma vez sublinharmos que há militantes partidários que aqui postam e comentam e que aceitam mal à critica e opinião contrária, preterindo a força dos argumentos em deterimento de chavões do género " vão a votos ".
O administrador Politicae, de sexta-feira, limitou-se a exprimir a sua opinião, respeitando a do jornalista Paulo Marques(que é diferente).
Percebam de uma vez por todas que muito mais importante que os actos eleitorais internos dos partidos há os outros, os actos eleitorais externos e que têm como eleitores todos nós: os cidadãos!

Anónimo disse...

Aceitamos bem.
N~sao somos é parvos.

Anónimo disse...

As opiniões são sempre úteis quando não são ridículas.
o V/JOGO DE INTRIGA NÃO RESULTA PORQUE´É POUCO INTELIGENTE.

Politicae disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Politicae disse...

Ao comentador acima:

Caro anínimo, é tão legítimo considerarnos intriguistas vossas excelências os postadores desde blog como a sua opinião em relação aos administradores deste blog.
Intriga corresponde à utilização de uma falsidade para causar a confusão, sabendo tratar-se de uma mentira que provocará danos a terceiros.
Ora, permita-nos dizer que neste conceito amplo de intriga cabem muitos, mesmo muitos dos comentarios de vários postadores (que apesar de tudo publicamos)desde e de outros blogs. Intriga, neste conceito abstrato, é o que fazem muitos, mesmo muitos dos dirigentes políticos dos partidos políticos da lusa Atenas.
Já agora, a minha opinião é pelo menos tão verdadeira, válida e legítima como a sua. A única diferença é que eu respeito a sua, limitando-me a contra-argumentar. Vossa excelência não sabendo usar a força dos argumentos prefere a ofensa e ao uso de expressões banais.

Anónimo disse...

Já agora e para ajudar este discussão de comadres, o anónimo das 4:29 PM tem muito a aprender. Desde logo tema aprender que mesmo as opiniões ridículas são importantes e úteis, mas mais importante que isso é perceber que a classificação de opinião ridicula é subjectiva e lembrar o anónimo postador quie Salazar e todos os totalitaristas achavam e acham ridiculas as opiniões contrárias às suas!

Anónimo disse...

não liguem há muito tempo que estão habituados a que todos mantenham silencio e sirvam apenas para figurantes quando são necessários quando omitem opinio~es contrárias convem abafar a sua voz,há muito que venho percebendo que há uma forma "totalitária" de controlo partidário, é necessário que cada vez mais percebam quando essas maiorias deixam de ser democráticas.

Anónimo disse...

Até nem simpatizo com o Ba(p)tista e com o Vilar, mas ao ler este blog entendo que ao menos têm uma virtude: são socialistas e defendem o PS. Vejo-os a atacar o PSD, O PC, o BE e o CDS.
A vocês só vos vejo a falar do PS.
O Poder não se conquista com intriga e insultos, antes pelo contrário, com verdade e trabalho.

ESPELHO TRANSPARENTE disse...

COMO DISSE? O BATISTA E O VILAR DEFENDEM O PS? O AMIGO TEM ANDADO EM QUE MUNDO ? SÓ PODEDIZER DISSO POR TOTAL IGNORÂNCIA! NÃO LÊ JORNAIS? NÃO ACOMPANHA A VERGONHA DO SEU TRABALHO NA CAMARA DE COIMBRA ONDE APENAS DEFENDEM OS SEUS INTERESSES E OS DOS SEUS AMIGOS OU EMPRESÁRIOS.
MAS DEIXE-ME INFORMA-LO QUE O AMIGO ANDA NO REINO DOS CÉUS, NÃO NA TERRA. É QUE O PODER CONQUISTA-SE PELA INTRIGA SIM. ESSE É O LEGADO DE FAUSTOS CORREIAS, BATISTAS, HORÁCIOS, E VILARES.

ESPELHO MEU disse...

Aliás, O Batista e o Vilar são os maiores mentirosos de todos. Mentirosos e intriguistas. É A PRECISO TER LATA PARA PROCURAREM INVERTER A HISTÓRIA. Os intriguistas aqui são estes senhores e mais alguns. Intriguistas e mentirosos. Aluiás só acompanhados pela Rosa Pita, a chefe mor da intriga.

HISTÓRIA VERGONHOSA disse...

Sabiam que o Baptista teve a coragem de fingir um telefonema para o Canha para arranjar emprego a um camarada de Góis e mais tarde o Canha foi confrontado com isso e disse que mal façla com o Baptista. Que apenas o pai dele é que o conhece e que nunca recebeu qq chamada do Baptista.