segunda-feira, novembro 13, 2006

O PÚLPITO DO CIDADÃO.


O POLITICAE decidiu que até ao final do ano iria apresentar cada um dos seus administradores.
O momento certo para o fazer foi decidido pelos administradores e não motivado por ameaças e pressões. Aliás, a demora desta decisão teve um único motivo: não ceder a nenhuma espécie de ameaça, mesmo as mais vis e torpes, como aconteceu em muitos momentos ao longo destes quase dois anos e meio de vida sem paragem ( contrariamente a outros blogs que pareceram ter conhecido a luz do dia apenas para fazer campanha eleitoral ).
O POLITICAE nasceu ainda no tempo do Governo do Durão Barroso e ao contrário do que muitos gostariam que fosse A verdade - de modo a poderem diabolizar as suas oposições internas - este blog é composto por cidadãos apartidários e também por militantes de partidos, mas esmagadoramente, como verão, por cidadãos que apenas se juntaram à volta de uma tertúlia, para se indignarem contra o que no seu conceito de certo ou errado pode ser objecto das suas legitimas criticas ou elogios.
Aliás, adiantamos que não publicámos, ao longo destes últimos dois anos, cerca de 7.800 mensagens e muitas delas, diriamos que a maioria, pelo seu conteúdo, provieram certamente de militantes, aqui anónimos quase sempre, de partidos. Mas o que há a reter por nós é o seu conteúdo: baixo, mesquinho, pequeno, invejoso, grave, mal criado ( muitas vezes ) e passível de procedimento criminal nalguns casos, de muitas dessas mensagens que, naturalmente, jamais verão a luz do dia.
Para um cidadão não militante diriamos que foi o ver "ao vivo e a cores" o descrédito aos nossos olhos das representações locais dos partidos, da esquerda à direita, reconhecendo também que nesses partidos ha gente de coração grande, dedicado, trabalhador, dinâmico, competente e útil à sociedade.
Claro que nestas coisas há sempre um partido mais contemplado que outro, por duas razões: a maior informação que nos chegava dessas tertulias, de alguns jornalistas amigos e até de militantes desses partidos e de partidos adversários, por um lado, e a exposição mais pública a que os dirigentes partidários de uns partidos se colocavam em relação aos outros, por outro lado, fez com que o POLITICAE tivesse mais matéria prima de uns que de outros.
Claro que depois temos peripécias interessantes como o facto de algumas das informações que nos chegavam serem "passadas" por muitos dos que se dizem próximos dos dirigentes aqui retratados. Aqui também aprendemos o significado da expressão " ter muitas caras".
A este propósito lembro uma das profecias de NOSTRADAMUS que retrata a destruição humana na base das traições pessoais, tendo o exemplo da Grécia e Roma antiga.

22 comentários:

Anónimo disse...

não adianta as ovelhas se tornarem vegestarianas se o lobo se conserva carnívero.

Anónimo disse...

é impressionante a altura que um homem pode atingir apanas não descendo de nível.

Anónimo disse...

Que remédio.

bruno cairo disse...

Caro politicae:aprendi a vir aqui a meio da tarde saber as notícias e apesar de poucos entenderem a tua função, parab´
ens. estás a ajudar a a limpar o PS e nalguns momentos o PSD sem serem militantes activos. Há coisas que só se limpam por fora. Uma estrutura nunca se reorganiza por dentro.Está nos manuais da gestão das grandes organizações

Anónimo disse...

Que remédio. Dura lex sed Lex.

Anónimo disse...

pois eu acho ,se me permitem ,mal que abandonem o anonimato.
A não ser que queiram acabar com um espaço importante de intervenção, que parece incomodar muita gente...

Pedro Jorge disse...

B R I L H A N T E !

Anónimo disse...

Surpresa vai ser quando o nome do Vilar for revelado como sendo um dos administradores ....

Politicae disse...

O Politicae descansa o anónimo acima que Luis Vilar não é manifestamente um dos administradores deste blog, mas tem tido uma dedicação especial de alguns dos administradores politicae porque é o arquétipo do político que a cidade e o país tem de afastar da vida pública, porquanto é o espelho do descrédito da classe política ( opinião pessoal ).

Eu vi a luz disse...

os factos são como os sacos; quando vazios não se tem de pé.

L.Pirandello

Anónimo disse...

Eles podem porque pensam que podem.

VIRGILIO

Anónimo disse...

temos que correr com eles......

Anónimo disse...

Que remédio.
Dura Lex sed Lex.

Politicae disse...

Caros leitores e admiradores:
O Politicae tem recebido alguns comentários sugerindo que a decisão de identificação dos seus administradores resulta de uma obrigação judicial.
Enganam-se.
É e foi uma decisão dos administradores. Não há qualquer processo judicial contra o politicae que tenha produzido resultados objectivos e a comprová-lo é que para desmascarar quem vive da intriga e das mentiras para confundir terceiros, decidimos esperar mais um tempo para identificarmos a identidade dos Politicae. Assim, já não poderão dizer " dura lex sed lex". ALIÁS, CONFESSAMOS GOSTAR DESSA FAMOSA EXPRESSÃO LATINA E ESPERAMOS QUE ELA SEJA INTRANSIGENTEMENTE USADA PELAS INSTÂNCIAS JUDICIAIS E JUDICIÁRIAS CONTRA OS PREVARICADORES E CRIMINOSOS.

Anónimo disse...

E não publicam os comentários?

Politicae disse...

Claro que publicamos. É visitar as várias caixas de postas e ver a expressão " dura lex, sed lex" sugerindo que a decisão de identifiocar os administradores resultou da "lex".

Anónimo disse...

Censuram.

Anónimo disse...

Ó PALHAÇO CENSURAM O QUÊ SE NEM A TI TE CESURARAM?

Anónimo disse...

Obstinadamente, logo pouco inteligente, continuam a censurar, porque sabem que mentem.

Anónimo disse...

IDENTIFIQUEM_SE se têm coragem.
Cobardes.

Politicae disse...

A o postador supra:
O Politicae não censura nada que não esteja no limiar da prática de crime, como bem demonstram os post que não são comentários a notícias mas recados a pessoas que vossas senhorias julgam pertencer a este blog e mesmo aí publicamos para vos demonstrar que não vos tememos. Muito pelo contrário. Isso dá-nos força para continuar a emitir as nossas opiniões livremente pois a Democracia deu-nos isso. E eu que era jovem quando o 25 de Abril se deu sou capaz de avaliar a importância que tem a liberdade de expressão.
Muitos dos que aqui entram para ofender e ameaçar sabemos bem quem são e a mando de quem aqui vêem. Pois fiquem a saber que não nos assustam. Só nos dão mais força para continuar.
E por último, vão para tribunal à vontade. Estranhamos a demora!

Politicae disse...

NÓS não tememos a Justiça e os senhores(ras) magistrados(as) como uns e outros.