sexta-feira, setembro 22, 2006

Unfavourable Conditions are Essential for Success

ENSAIO SOBRE AS POSSIBILIDADES DE SUCESSO CONSTANTE E NÃO OCASIONAL.

Uma pessoa torna-se forte e com sucesso se foi objecto de circunstâncias desfavoráveis essencialmente constantes. Por outro lado, é sabido que as espécies que recebem o nourishment super abundante e têm excesso da protecção e cuidado tendem a ser mais frágeis e mais impreparados para a vida.
Por isso, quem, no seu processo de crescimento, tiver tipo muitos obstáculos e dificuldades obrigou-se a superá-los sem ajudas e facilidades, por isso fortaleceu-se e tornou-se mais preparado e com melhores possibilidades de sucesso.

Gostaríamos que certos (aprendizes ) políticos lessem este ensaio de Nietzsche.

Friedrich Nietzsche, in 'Beyond Good and Evil'

7 comentários:

Anónimo disse...

E vocês foram criados a leite de vaca ou mama de burro.
Quando escrevem sobre politica, parecem ter sido amamentados ao burro. Ainda quererem mostrar que conhecem Nietzsche, está bem, mas compreendê-lo.
Bom a censura do blog está activa, mas não digo isto para ser publicado. É para vocês.

Anónimo disse...

As condições desfavoráveis são, é certo, factores importantes de superação individual que muitas vezes conduzem ao "sucesso". Porém, na vida, mais do que o "sucesso" importa que sejamos pessoas reconciliadas connosco e com o mundo. Isto é qualquer coisa que a superação das adversidades nem sempre consegue. Por vezes, faz de nós pessoas amarguradas e secas, incapazes de tirar o melhor partido do "sucesso" e de viver verdadeiramente felizes. Mas sim, há obstáculos que nos fortalecem. O que importa é perceber o que tudo isto tem de relativo.

Camisa Azul disse...

Não faça esse tipo de sugestões, pois sujeitasse a ser queimado na fogueira dos hereges

Anónimo disse...

afinal, o Batista é bom! ehehehehe

Anónimo disse...

Concordo. Aliás, os bem sucedidos e ao mesmo tempo reconhecidos e respeitados de facto da sociedade não dependeram nunca dos partidos, não negando que os contactos são sempre importantes, mas nunca dependeram das nomeações e indicações pelo PS para lugares no Estado ou nos órgãos de soberania.
Esses são os que trabalharam e se fizeram, sozinhos, especialmente contra os aparelhos.
Boa sorte para Vcs

Quim disse...

Meus caros:
Não há fórmulas descontextualizadas.
Pode haver nos partidos pessoas muito competentes e capazes a quem o partido verdadeiuramente nunca reconheceu na plenitude o justo e merecido valor mas que sozinhos, superando todos os obstáculos se fizeram respeitar e sozinhos e sem ajudas conseguiram que alguém lhes reconhecesse o merecido valor.
Por isso concordo globalmente com o aqui afirmado, porém há de tudo nos partidos e não é por se ser militante de uma causa ou partido que já se é apoiado. Às vezes um militante é mais prejudicado que um estranho ou um militante de outro partido.

Anónimo disse...

O Vitor Baptista continua na maior. São debates, a fotografia no jornal, mais militantes, conversas o o "gajo" da Saúde, etc...