quarta-feira, maio 31, 2006

ESTUDO DE INVESTIGADOR PORTUGUÊS REVELA DIFERENÇAS ...ENTRE POLÍTICOS.


Em alguns períodos os portugueses viveram intensamente a política. Não. Não foi só no 25 de Abril.
Também foi no tempo do PS de Soares e com a Aliança Democrática de Sá Carneiro.
E depois ? De então para cá ?
Nos países nórdicos as taxas de participação política da comunidade são elevadíssimas, porque razão tal não sucede em Portugal ?
Mesmo comparando o nosso país com os restantes países do Sul da Europa, como Espanha e Itália, a taxa de participação cívica na política situa-se acima da portuguesa quase em 16%.
A isto não será alheio a forma como os políticos encaram a actividade política.

Em Portugal, os agentes políticos são sobretudo agentes partidários e não políticos, privilegiando a vida interna dos respectivos partidos políticos, ou seja os agentes políticos mobilizam-se para vencer eleições dentro dos respectivos partidos e por causa disso são capazes de filiar outros cidadãos, como mecanismo rápido de conservação do poder interno.
Não há é mobilização dos agentes políticos, como acontece noutros países, para, mesmo fora do aparelho de Estado, fazer coisas em prol da comunidade onde estão enquadrados
.
E no seio dos partidos os militantes de hoje manifestam cegamente o seu apoio ao lider, mesmo que o lider a quem obedecem hoje seja amanhã o pior dos mundos e o pior dos mundos de hoje seja o lider a bajular amanhã.
Mas porquê ? Pergunta-se. Porque a sociedade portuguesa é uma sociedade frágil, dependente dos pequenos favores e onde se vive genericamente com dificuldades. Por isso, as humilhações de não se ter opinião própria são menores se comparadas com os favores pessoais de que podem vir a beneficiar...

Pois é...comente.

9 comentários:

O BOBO disse...

De facto há pouco para comentar pois o estudo já tira conclusões acertadas para o motivo porque os Portugueses se demitem ou omitem de ser mais participativos.
Alias os próprios partidos como já por varias vezes tenho verificado não incentivam os seus militantes a ter opinião a não ser aquela que é oficialmente aceitável pelo directório partidário.
Há uma ditadura em que o debate é "consentido" mas penalizador para quem se atreve a ter outras ideias.
Assim muitos limitam-se a seguir a maioria sobre pena de serem excluidos do circulo dos eleitos.
Não se procuram muitas vezes os melhores mas os mais "fieis".
Esta cultura usada como mecanismo de defesa sobretudo pelos "lideres"mais "fracos" que não suportam opinião divergente vai corroendo valores etica e fazendo com que muitos se desiludam.
No fundo no fundo os partidos usam para com os seus métodos muito próximos dos partidos?(unicos) das "ditaduras"

Anónimo disse...

A NOSSA DEMOCRACIA É AINDA UMA CRIANÇA...
HÁ PESSOAS QUE ESTÃO NOS PARTIDOS PORQUE ACREDITAM EM VALORES, NA ÉTICA E EM PRINCÍPIOS( estes serão uma minoria )E HÁ OUTRAS QUE LÁ ESTÃO PORQUE PROCURAM O SEU INTERESSE PESSOAL, IGNORANDO A FIGURA DE QUE SE DEVE PROSSEGUIR O INTERESSE COLECTIVO.

Camisa Azul disse...

O sistema esta a rebentar pelas costuras.

Anónimo disse...

Quem é que disse um dia. "Esta classe politica é uma choldra"?

El arrependido disse...

Porque a politica e sobretudo os políticos são muito rascas.
O povo percebeu que não vale apena participar para dar a meia dúzia de oportunistas o tacho que andam à procura.
Por exemplo das 2 centenas e meia de deputados que estão na AR trabalham com alguma qualidade para aí uma meia centena.
Os outros estão a comer na manjedoura do Orçamento.

Anónimo disse...

Uma centena? Nem pense nisso. São muito menos os que trabalham a sério. Mas a culpa não é deles. A culpa é de que os lá põe.

Anónimo disse...

há para todos osgostos. Há políticos com qualidade que se desiludem e vão embora, afirmam-se na privada e com essas atitudes abrem espaço para os mediocres, para os medianos oui para os mediocres. O resultado do acumular de anos a fio a atribuir responsabilidades a medianos e mediocres colocou o país no estado de quase falência técnica. Os mais qulificados vão embora e uinvestem na privada. Ora pois e fazem bem, porque os partidos não merecem o esforço e pensando bem nem os seus militantes que em última hora vão continuando a colocar esses mediocres nos lugares de decisão.

Anónimo disse...

risos...
É verdade. Comem-se todos aqui. Disparam em todas as direcções. Tudo serve para garantir que mesmo disparando contra quem não quer tirar os tachos do aparelho porém "mete" medo aos instalados.

Anónimo disse...

...e p+reciso tirar a moeda "má" e colocar a "boa"

Volta Machado; Volta João Silva