segunda-feira, fevereiro 13, 2006

COMO ? IMPORTA-SE DE NÃO SE ENTERRAR MAIS ?

IN DIÁRIO DE COIMBRA

" ... Os 138.516 euros que terão custado os dois números da publicação foram pagos apenas «com poupanças na área das comunicações» no instituto, nomeadamente com a redução no custo dos telefones, garante.
A notícia do “Público” esclarece que aquela verba é mais de seis vezes superior ao que custa a revista científica do IDT, “Toxicodependências”, que custará cerca de 22 mil euros por três números anuais, e que será dinheiro suficiente para financiar, durante dois anos, uma equipa de rua que inclua um veículo, três técnicos e a distribuição de kits de troca de seringas.
O facto de o primeiro número ter artigos com oito anos não mereceu comentários, mas ficou garantido que o segundo, publicado em Dezembro, se debruçou sobre a relação «entre o álcool e a toxicodependência» contendo artigos «traduzidos para português e, ao mesmo tempo, publicados em revistas estrangeiras».

Quanto ao favorecimento ao amigo e colega de partido, Filipe Nascimento, Freitas - vice-presidente da distrital de Coimbra do PSDdiz ter tido «um único critério de apreciação» para aceitar a proposta da Bioevent: a revista «detinha uma assinalável valia como elemento de discussão, informação e formação científicas» e tratava-se de «um projecto pontual que veio ao encontro de uma linha de desenvolvimento da investigação e formação existentes em Portugal sobre o assunto».

Quer dizer que se uma empresa vier ao seu encontro a sugerir-lhe uma ideia interessante de gestão, você aceita mesmo que a dita cobre o que quiser ? Não sabe que no Estado as regras das despesas públicas são um bocadinho mais rigorosas ? Mesmo gostando da ideia pelo valor em causa tinha de ter ido a concurso, ou pelo menos poderia ter introduzido a fase da negociação possível no ajuste directo, para descer assinalavelmente o preço, se realmente o interesse público tivesse presidido à sua gestão naquele instituto.

«O Filipe Nascimento apresentou-me vários projectos, tanto na Câmara Municipal de Coimbra, como no IDT e eu recusei variadíssimos deles.
Muitos foram a concurso e perderam», conta Nuno Freitas, confirmando que é amigo pessoal de Filipe Nascimento, «até de antes de ter entrado para a política».

Está a ver senhor dr. Nuno, se tivesse levado a revistaa concurso o seu amigo pessoal poderia não ter ganho, mas para isso teria de ter imposto as ideias fundamentais que pretendia na revista e depois aguardava propostas. Nomeava um juri, científico, já agora, e depois logo se via.

5 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Poupança nos telefones para depois voltar a esbanjar. Olha que grande contributo deu o sr. para diminuir o défice.Já agora gostava de saber qual o seu contributo para o brutal défice de bagão feliz e qual o contributo do sôtor Nuno Freitas quando liderava a área do desporto na camara de coimbra e tutelou o euro 2004 ?

Anónimo disse...

ESTES JORNALISTAS SAO OS MAIORES!!!!

ANDAM A TELEFONAR OFICIALMENTE PARA O IDT DA RRC E DO CAMPEAO E DEPOIS ESPETAM AS COISAS AQUI!!!! A PERGUNTAR PELA MULHER DO DEP COLETA E PELO NUNO ROXO.

HAHHAHAHHAHAHHAHAHHAHAHHAHA

BESTA disse...

PSD, PSD, PSD, PSD

Anónimo disse...

Mas será verdade que o Providencia vai começar a libertar informação sobre o pelouro do desporto na era Freitas- Violante?