sexta-feira, dezembro 16, 2005

CÂMARA DE COIMBRA APERTA O CINTO. 80% DO ORÇAMENTO É PARA DESPESAS CORRENTES, FICANDO O INVESTIMENTO NA CIDADE COMPROMETIDO.

Hoje no diário de Coimbra

" ... Apesar do seu voto de abstenção, o vereador socialista Victor Baptista não teve dúvidas em acusar a maioria de direita de estar a apresentar um «orçamento empolado». Ainda que o documento, com um valor de 142 milhões de euros, já reflicta uma contracção de 26 milhões, relativamente ao aprovado para o corrente ano (168 milhões). Segundo Baptista, o problema do orçamento de 2006 está, desde logo, no facto de prever uma receita de 30 milhões de euros na venda de património. «A câmara tem terrenos de seis milhões de contos para vender?», perguntou.O vereador da coligação PSD/PP/ /PPM que apresentou as linhas gerais do orçamento e a quem era dirigida a pergunta, Marcelo Nuno, não respondeu ao vereador do PS. No final, Baptista diria que, sem aqueles 30 milhões de euros de receitas, o orçamento será, na realidade, de cerca de 110 milhões. E destes, 80% destinam-se ao pagamento de despesas correntes e apenas 20% a investimento, lamentou o edil socialista..."

O Politicaehouse gostaria de saber quanto representam os vencimentos dos boys e girls laranja nestas despesas correntes ?

2 comentários:

Dulcineia disse...

Passei uma parte da manhã a ler blogs da malta jornalista ou critica de qualquer coisa.Concluí que afinal não são apenas as câmaras da minha região que estão de tanga.Os segundos mandatos são sempre para pagar dividas.Xiiiçççççççççaaaaaaaaaaaaaa

Anónimo disse...

E da abstenção do ex presidente do conselho de administração das Águas de Coimbra ninguem fala?