quarta-feira, novembro 30, 2005

VAMOS RECORDAR: UMA QUESTÃO DE (O)POSIÇÃO


PS de Coimbra quer evitar tema da co-incineração
na corrida à liderança.
In Lusa - segunda-feira, 26 de Julho de 2004
O presidente da distrital de Coimbra do PS considerou hoje que não faz sentido trazer para a corrida à liderança do partido o tema da co-incineração, solução que teve como principal rosto o candidato José Sócrates e que foi contestada pelos representantes socialistas naquela cidade.
VICTOR BAPTISTA
"Não faz sentido falar da co-incineração, é passado, não é presente nem futuro", vincou hoje Victor Baptista à Lusa
.
LUIS VILAR
Ouvido pela Lusa, o presidente da concelhia do PS, Luís Vilar, considerou tratar-se de um "falso problema", mas admitiu aceitar a co-incineração em Coimbra desde que esta forma de tratamento dos resíduos seja distribuída também por outros locais."
SANTANA MAIA
O antigo presidente da Assembleia Municipal de Coimbra, Carlos Santana Maia (PS), lamentou hoje a "mudança de opinião, de forma inexplicável" de Luís Vilar, lembrando a votação desfavorável de que foi objecto aquele método de eliminação de resíduos por este órgão e pelo anterior executivo camarário, em cuja maioria o actual presidente da concelhia socialista se integrava. Espero que os militantes não apoiem estas tergiversações de quem foi tão fervorosamente o defensor do oposto", frisou o antigo bastonário da Ordem dos Médicos e ex-governador civil de Coimbra, ao considerar que tal postura "desacredita a política e os políticos".

4 comentários:

Vitor Manuel disse...

Temos de começar a preparar a luta contra a coinceneração.

Anónimo disse...

as facas do blogue também já chegaram ao Dr. Santana Maia? Qualquer dia, não escapa um...

Politicae disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Politicae disse...

Não caríssimo das 2:40. Como está com dificuldades de percepção,explico-lhe que a citação de Santana Maia é apenas mais um reforço à farpa a Luis Vilar.Tal como o politicaehouse, até Sanana Maia critica os golpes de rins, cada vez em maior número, dessa figurinha que é Luis Vilar.