quinta-feira, março 16, 2006

O Povo tem de se unir por uma causa....

in Confrarias das Bifanas

"...Veja-se o Partido Socialista, os actores locais do PS, sempre na linha da frente à contestação das medidas dos governos PSD. Onde ondam os deputados eleitos por Coimbra nesta questão, nomeadamente aqueles que têm - quando lhes interessa - ligações à Figueira? O que pensam os três candidatos à concelhia do PS - tão críticos em certas alturas e agora tão resignados? E por falar em resignação, porque é que a Câmara Municipal não adopta uma postura pública, crítica e unânime, sobre a situação? Claro que o executivo PSD pouco poderá fazer para alterar uma decisão de um governo PS. Mas marcar uma posição contrária ao rumo dos acontecimentos só lhe ficava bem..."
O problema reside na falta de peso político deste distrito nas instâncias governamentais. Nisso e na falta de coragem dos responsáveis locais do partido do Governo, mais preocupados em fazerem pela vida do que pugnarem pela vida daqueles que dizem defender! E quem quiser que enfie a carapuça...!

In Beira Mar

Qual a posição do Drº Vitor Sarmento?? do Drº e deputado João Portugal?? e do presidente da Federação do PS??

4 comentários:

Anónimo disse...

Vai fechar a maternidade da Figueira da Foz. Aplaudo a medida. A saúde das futuras ma~es e dos bebés fica muitissimo mais preservada se o parto for feito numa maternidade a sério, neste caso em Coimbra. Uma parturiente pode demorar no máximo uma hora de casa até à maternidade em Coimnbra. É muito pouco tempo se tivermos em conta o tempo normal que dura o trabalho de parto. Se o governo tivesse coragem também acabavo com o serviço de urgências no Hospital dos Covões (CHC)

Anónimo disse...

Caro postador/a

O "demorar no máximo uma hora de casa até à maternidade em Coimbra" é um argumento muito relativo... Não sei se é homem ou se é mulher, mas de qualquer modo eu sou mulher e já tive um filho e digo-lhe com sinceridade, uma hora em trabalho de parto pelas estradas portuguesas não é fácil! Só estar grávida e ter de circular pelas nossas estradas já é um trauma, quanto mais em trabalho de parto...
Mais, uma hora é da Figueira cidade, mas não esqueça que as pessoas vivem dispersas no concelho.
Talvez fosse importante perceber é porque é que os serviços não têm qualidade ou condições!

Anónimo disse...

Esqueci-me de dizer: e em que meio de transporte fazem essa deslocação? Tudo em ambulâncias, não me parece... E o povo português não anda normalmente só em Mercedes... Estar em trabalho de parto e vir para Coimbra, a uma velocidade média de 90 km/h, num qualquer carro pequeno e cerca de 10 anos, deve ser uma experiência inesquecível! Que a tenham os homens que decidem!!!

barata disse...

o que falta a muitos políticos é viverem na pele as tais políticas dispensáveis!... podiam aprender muita coisa!