terça-feira, fevereiro 07, 2006

de Leitura Obrigatória...

"Eu não concordei com a escolha de Vitor Sarmento como candidato do PS à Câmara Municipal, nem tão pouco como foi feita.(...) Eu penso que Vitor Batista, António João Paredes e Carlos Monteiro têm responsabilidades nos resultados do PS, nas eleições autárquicas no concelho da Figueira da Foz. Mas digo e escrevo-o. Critico, concordo, proponho alternativas, ou não o faço de todo, mas assumo-o inteiramente. Com respeito pelas pessoas que viso."

Em 5 de Dezembro de 2005 foi isto que escrevi e disse-o. Hoje, reafirmo-o. Depois de tomar conhecimento que João Paredes será candidato a presidente da Comissão Política Concelhia do PS, nas próximas eleições a realizar em finais de Março, isso não me surpreendeu. João Paredes apoiou Vitor Cunha há cerca de 3 anos, juntamente com a JS e um ano mais tarde lançou-se sozinho, perdendo por pouco mais de 30 votos. Nos últimos dois anos João Paredes tem feito muito trabalho partidário. Captação de militantes, reuniões com secções, jantares com grupos de militantes, que culminaram na interferência da escolha de Vitor Sarmento como candidato à Câmara Municipal de Figueira da Foz em Outubro de 2005.
O que me surpreende, pela negativa, é ter o apoio de alguns “ilustres” militantes que, ainda há bem pouco tempo lhe mordiam os tornozelos e diziam dele o que "Maomé não dizia do toucinho". Num formato político de “uma grande plataforma de entendimento”, seja lá o que isso for, que ninguém acredita que seja sustentável por muito tempo, João Paredes consegue captar os apoios de pessoas como Carlos Beja, Vitor Jorge, Paz Cardoso, Carlos Monteiro, Fernando Cardoso, Vitor Sarmento, Aida Cardoso, Melo Biscaia, e até alguns apoiantes de Vitor Cunha, entre outros, que nos últimos tempos estiveram sempre em “campos opostos”. Com este anúncio, outros potenciais candidatos perderam espaço de manobra. Qualquer candidato que surja neste momento, terá apoios reduzidos (pelo menos dos “senadores” já os não terá) e será sempre acusado de estar a dividir o PS da Figueira da Foz.
Reconheço muitas capacidades a João Paredes. É uma pessoa com um percurso associativo notável e muito trabalho político. No entanto, não me parece que seja o líder que o PS concelhio necessita, nem tão pouco acho que ele próprio se esteja a sentir confortável, com tanto “consenso” há sua volta. Julgo mesmo que, no seu íntimo, lá deve ir pensando que ser "chefe de fila" de uma amálgama de militante que não o reconhece enquanto líder, poder-lhe-á ser politicamente fatal no médio/longo prazo. Eu próprio fui abordado por um dos seus apoiantes para integrar ou apoiar este projecto. Não aceitei, pelos motivos que tenho vindo a expor ao longo dos anos. Revejo-me muito mais num projecto que seja genuínamente inclusivo, sem "senadores", mesmo que geracional, e que defenda os interesses da Figueira da Foz. Esse projecto não poderá ter lugares para oferecer, apenas deverá pedir aos militantes que contribuam com ideias. Esse projecto deverá ser um local onde as pessoas sejam coerentes, tenham memória, sejam solidárias, e acima de tudo, assumam as suas responsabilidades. Mas a democracia é isto. Pessoas diferentes, optam por caminhos diferentes.
Depois de passados quase quatro meses das eleições autárquicas, está feito o “branqueamento” de responsabilidades. João Paredes será o próximo presidente da Comissão Política Concelhia, terá seguramente mais de duas centenas e meia de votos, já sabe quem apoiará para a Federação Distrital e tem já um candidato à Câmara Municipal para 2009 escolhido (e este não será nenhum dos Vítores). As minorias internas, essas, continuarão a ser minorias…mas já deixaram de ser silenciosas há muito. E quem sabe se os militantes de base não confiarão o seu voto a outros que possam ainda surgir.


António Jorge Pedrosa
aqui

8 comentários:

Anónimo disse...

Vitor Cunha tb poderia estar a apoiar o Paredes pode ser que assim tenha uma migalha que mendiga a todos os que aparentemente tenham poder. Mas ó cunha tenha juizo. nada lhe cairá.

Anónimo disse...

"...o que me surpreende, pela negativa, é ter o apoio de alguns “ilustres” militantes que, ainda há bem pouco tempo lhe mordiam os tornozelos e diziam dele o que "Maomé não dizia do toucinho". Num formato político de “uma grande plataforma de entendimento”, seja lá o que isso for, que ninguém acredita que seja sustentável por muito tempo, João Paredes consegue captar os apoios de pessoas como Carlos Beja, Vitor Jorge, Paz Cardoso, Carlos Monteiro, Fernando Cardoso, Vitor Sarmento, Aida Cardoso, Nuno Melo Biscaia..."

RESPOSTA:
1. As grandes plataformas de entendimento já vimos, ao longo de década e meia, o que querem dizer-PAZ PODRE que só beneficia alguns;
2. Quanto aos supostos apoios de peso na figueira, deu nomes como Vitor Jorge ( oq ue foi criticado pelo Paredes e pelo João Portugal por se ter pirado para o Brasil e cagado na Figueira?
3. Paz Cardoso e Carlos Monteiro ? Grabndes nomes ? São nomes que todos conhecem como estando sistematicamente atras de poleiro, interesseiros e sem intervenção politica de qualidade. Dedicam-se apenas aos joguinhos mesquinhos de poder que até hoje só deram em merda para a Figueira
4. Fernando Cardoso, Vitor Sarmento, Aida Cardoso, Nuno Melo Biscaia ? ESTÃO DOIDOS.

Anónimo disse...

FERNANDO CARDOSO É UM JOGA EM TODOS OS TABULEIROS, ATÉ NOS DO PSD. É EMPRESÁRIO, TEM NEGÓCIOS E ESTÁ TUDO DITO.

Anónimo disse...

Paredes é sem duvida o melhor presidente para O PS da Figueira.

Deixem de atacar as pessoas, só porque estas estão ao lado de pessoas de quem não gostam.

Querem gostem ou não: Fernando Cardoso, Vitor Sarmento, João Portugal, Vitor Jorge, Carlos Monteiro, Aida Cardoso, Paz Cardoso e Herculano Rocha, e muitos outros, são o rosto do PS da Figueira e o Futuro passará inevitavelmente por eles.

Anónimo disse...

"Tenham a vaidade de serem humildes". Os socialistas devem dar o exemplo. As divergências políticas não devem ser substituídas ou transformadas em ataques pessoais, ou ódios de estimação. Estes ataques Não dignificam os Socialistas e degradam a imagem do PS. Sejamos todos responsáveis enquanto socialistas. Que Vença o melhor projecto, seja o subscrito pelo Paredes ou por outro camarada qualquer.
Saibamos utilizar este espaço de debate de forma séria e responsável. Viva o PS Plural e Democrático!

Anónimo disse...

Acredito no objectivo do Paredes, porque pior do que agora está não é possível. Se o homem tem apoios, se tem vontade, se está determinado a incluir todas as sensibilidades, por que não??
Enquanto houver as guerrinhas, o PSD, mesmo fraco, continua a reinar!

Anónimo disse...

Ó CARO AMIGO POSTADOR DE CIMA:
EA CULPA É DE QUEM?
CONCORDO QUE O VITOR CNHA FOI DOS PIORES PRESIDENTES DE CONCELHIA, MAS O PAREDESE O PORTUGAL FORAM OS VERDADEIROS CONDUTORES COM O BATISTA NA DISTRITAL DA POLITICA AUTÁRQUICA E DAS ESCOLHAS PARA AS ELEIÇÕES DE 2005 PARA AS AUTARQUIAS NA FIGUEIRA.
O QUE PRECISAM MAIS PARA PERCEBER QUE ERRARAM PROFUNDAMENTE. FIZERAM O JOGO DE MEIA DUZIA DE SOCIALISTAS QUE PELA VIA DOS NEGÓCIOS NÃO TINHA QUALQUER INTERESSE EM TER O MARINHO POR LÁ. DESTRUIRAM UM EXCELENTE RESULTADO POSSÍVEL. MESMO QUE ESSE RESULTADO ACABASSSE POR SE TRADUZIR NUMA DERROTA. PARA VCS É INDIFERENTE PERDER POR 25% DE PERDER POR 45% ?
POIS PARA MIM COMO SOCIALISTA NÃO É INDIFERENTE.

Anónimo disse...

APOSTO NA LIMPEZA PROFUNDA COM ÁGUA DEROSAS DA ESCUMALHA DO PS. DAQUELES QUE NÃO SÃO VERDADEIRAMENTE SCIALISTAS PARA SÃO DE QUALQUER PARTIDO QUE LHES DÊ TACHO PARA SESERVIREM.