quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Assim também fujo...

Fátima Felgueiras terá vivido da sua reforma durante os dois anos e meio em que esteve no Brasil, fugida à Justiça portuguesa. Pelo menos em 2004, conforme se constata na declaração de rendimentos entregue no Tribunal Constitucional (TC) e confirma fonte próxima da autarca, Fátima recebeu 48,3 mil euros em “pensões”. Por mês, a actual presidente da Câmara de Felgueiras auferiu 3449 euros durante 14 meses.As pensões foram, segundo a declaração de rendimentos entregue no TC, as únicas fontes de rendimento da autarca. No Brasil, Fátima Felgueiras queixou-se recorrentemente de dificuldades financeiras, criticando a interrupção da liquidação do seu vencimento. Fonte próxima de Fátima Felgueiras reconheceu ao CM que a autarca lhe disse por mais de uma vez passar por dificuldades. “Sei que no Brasil vivia em casa alugada e tinha a seu cargo o filho. Sabia que ela usufruía de uma reforma, mas, sinceramente, pensei que era de menor monta”, confidenciou a fonte.A autarca aufere uma reforma de 3448,97 euros mensais, decorrente da sua profissão de docente da Escola Secundária de Felgueiras, onde durante cerca de uma década ensinou as disciplinas de Português e Francês. Para a aposentação, publicada no ‘Diário da República’ de 30 de Outubro de 2002, terão sido contabilizados os anos de autarca até àquela data. Em Junho de 2003, o seu advogado, Artur Marques, entrou com uma acção, que perderia em primeira instância, pelo facto de ter sido interrompido o pagamento do salário de presidente da Câmara à sua cliente. O causídico, conforme confirmou ao CM, interpôs recurso, a fim de tentar recuperar esses vencimentos, pelo que a questão ainda não está encerrada. “A dra Fátima Felgueiras recebeu 5/6 do seu vencimento de autarca entre Janeiro e Maio, enquanto esteve suspensa do cargo pelo Tribunal, mas a partir de Junho não mais lhe pagaram”, recorda Artur Marques.
aqui

Sem comentários: